Trans - Cleber Eldridge

sexta-feira, 1 de junho de 2018

Trans

O tema LGBT como mencionei na postagem anterior está muito em alta - sem mencionar que no próximo domingo, será a Parada do Orgulho LGBT, estarei lá, com toda certeza - um dos temas que explodiu nos últimos anos foi a transexualidade, o público brasileiro sentiu o efeito do tema depois que a novela A Força do Querer, de Glória Perez explorou isso, mesmo que de uma forma pra lá de superficial - só pra mencionar alguns excelentes filmes com o tema Transamericana (2005) e Lawrence Anyways (2012) são ótimas dicas, enquanto A Garota Dinamarquesa (2015) é um exemplo de como um filme com um diretor ruim, estraga as coisas, Meninos não Choram (1999) sem dúvida é um ótimo exemplo de filme e de como retratar o assunto. O Festival de Cannes, que terminou a pouco mais de duas semanas, na Mostra Un Certain Regard, premiou o primeiro filme de Lukas Dhont, o filme intitulado Girl (2018), que narra a história de Lara (interpretada por Victor Polster) é uma jovem menina de quinze anos, seu maior sonho é tornar-se uma bailarina profissional e, com a ajuda do pai, ela busca uma nova escola de dança para desenvolver sua técnica. No entanto, a menina encontra dificuldades para adaptar-se aos movimentos executados nas aulas por conta de sua estrutura óssea e muscular, já que Lara nasceu no corpo de um menino. O filme ainda não tem data de estreia aqui no Brasil, contudo com certeza, será o representante da Bélgica na corrida do Oscar.
O Oscar que é considerada uma premiação muito conservadora, está deixando esse título de lado, depois do prêmio de melhor filme para Moonlight (2016) a academia premiou um dos grandes filmes 2016 na categoria de melhor filme estrangeiro Uma Mulher Fantástica (2017) quem ainda não assistiu o filme chileno, está perdendo. O filme é uma critica social que estava faltando, o roteiro acerta em muitos pontos, retratando o preconceito tanto em sua forma implícita, quanto em sua forma mais pesada e descarada, conseguindo perfeitamente ser cruel e frio, sem atalhos e fórmulas fáceis. Daniela Vega - que é de fato uma transexual - transmite todos os seus muitos sentimentos só com olhares.

3 comentários:

  1. Não possuo o costume de ler blogs, mas só de ver que há alguma nova do seu blog, corro para ver e leio tudo com o maior prazer. Me tornei fã, um leitor fiel. Amei essa como tantas outras, queria muito ir para a Parada LGBTQI+, mas sou da Bahia e não daria pra ir por agora (aaaaaaaaaaaaaaaa!), aproveite bem a parada haha <3

    www.blogdodeivy.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Já vi vários filmes com essa temática.
    Bom final de semana!
    Jovem Jornalista
    Fanpage
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir
  3. Oi Cleber! Tudo bom?
    Desses só assisti Garota Dinamarquesa e a própria novela mesmo, e vc tem toda razão em afirmar que o tema LGBT está ganhando espaço, e eu espero de verdade que isso abra a cabeça das pessoas que ainda tem preconceito.
    Já estou te seguindo.
    Obrigada pelo comentário lá no blog.
    Volte sempre!

    ~ miiistoquente

    ResponderExcluir